257bet

Capa do Álbum: 257bet
A Rádio Online mais ouvida do Brasil
257bet
Ícone seta para a esquerdaVeja todas as Notícias.

Autoridades israelense e palestina discutem violência na Cisjordânia

Placeholder - loading - Palestinos observam veículos incendiados após ataque de assentados israelense perto de Ramallah, na Cisjordânia ocupada 21/06/2023 REUTERS/Ammar Awad
Palestinos observam veículos incendiados após ataque de assentados israelense perto de Ramallah, na Cisjordânia ocupada 21/06/2023 REUTERS/Ammar Awad

Publicada em  

JERUSALÉM (Reuters) - O ministro da Defesa de Israel, Yoav Gallant, e uma autoridade palestina discutiram a violência na Cisjordânia ocupada nesta terça-feira, com o gabinete de Gallant dizendo que ele ofereceu garantias sobre a intenção de Israel de reprimir os distúrbios dos colonos judeus.

Tanto o telefonema quanto o anúncio de que aconteceu foram incomuns para o governo nacionalista religioso de Israel e se seguiram às crescentes declarações de preocupação dos Estados Unidos com a situação na Cisjordânia, entre áreas onde os palestinos, com apoio estrangeiro, buscam um Estado.

Nesta terça-feira, o Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) 'pediu a todas as partes que se abstenham de ações unilaterais que inflamam ainda mais as tensões' e pediu moderação para reduzir a tensão e evitar uma nova escalada.

Durante uma reunião do conselho nesta terça-feira, o vice-embaixador dos EUA na ONU, Robert Wood, disse que Washington trabalhará com Israel e a Autoridade Palestina para reduzir as tensões e restaurar a confiança em uma tentativa de criar condições para trazê-los de volta às negociações.

'Pedimos a todas as partes que se abstenham de ações unilaterais, incluindo atividades de assentamento, despejos e demolição de casas palestinas, terrorismo e incitação à violência, que servem apenas para inflamar ainda mais a situação', disse Wood.

Um ataque armado do Hamas que matou quatro civis israelenses fora de um assentamento na Cisjordânia desencadeou dias de incursões violentas em aldeias e cidades palestinas por grupos de colonos judeus. Doze suspeitos foram presos nos últimos incidentes, disse a polícia israelense.

'Israel vê com gravidade a violência infligida aos civis palestinos nos últimos dias por elementos extremistas', disse o gabinete de Gallant, citando o ministro na conversa com Hussein Al-Sheikh, uma autoridade da Organização para a Libertação da Palestina.

'Israel exigiria a penalidade total da lei aos manifestantes', acrescentou Gallant, de acordo com o comunicado.

Não houve comentários imediatos do gabinete de Al-Sheikh.

As forças israelenses, que intensificaram os ataques contra supostos militantes palestinos nos últimos 15 meses, continuarão a operar 'em qualquer lugar necessário', disse Gallant, ao descrever a calmaria da Cisjordânia como seu interesse comum com Al-Sheikh.

Escrito por Reuters

Últimas Notícias

  1. Home
  2. noticias
  3. autoridades israelense e …

Este site usa cookies para garantir que você tenha a melhor experiência.

257bet Mapa do site